FRASE:

FRASE:

"Se deres um peixe a um homem, vais alimenta-lo por um dia; se o ensinares a pescar, vais alimenta-lo a vida toda."

(Lao-Tsé, filósofo chinês do séc. IV a.c.)

segunda-feira, 19 de março de 2012

À PROCURA DE INSPIRAÇÃO...


De repente, percebo que não posto nada há mais de uma semana.
Daqui a pouco, alguns estranham. Antigamente, era minha amiga felina das Alterosas a primeira a cobrar! Mas, agora que ela anda meio afastada, ninguém reclama.
Falta de inspiração, falta de assunto, preguiça, desinteresse...
Na realidade, assunto é que nunca falta. É só dar uma olhada em torno e descobriremos assunto para escrever um livro, ou uma enciclopédia, se eu tivesse competência para tanto.


E começo a lembrar dos talentosos amigos e amigas que fazem da falta de inspiração um excelente tema para crônicas, poesias e divagações, geralmente com muito sucesso.
Uma amiga blogueira, que anda meio sumida, uma vez me indicou um site onde tinha boas dicas para se iniciar e manter um blog. 
Uma delas seria definir a proposta e o público-alvo (peraí: já virou marketing?).
E, revendo e examinando minhas postagens antigas, eu percebi um fato interessante: algumas das matérias onde eu mais pesquisei e trabalhei para apresentar uma informação de boa qualidade foram meio que deixadas de lado, pouco comentadas e pouco lidas. Enquanto isto, algumas postagens-relâmpago, que eu fiz em meia hora, às vezes para “encher linguiça”, enquanto aprontava alguma coisa mais elaborada, batiam recordes em acessos no período e em número de comentários!
E uma tendência: geralmente os textos que mais atraem os leitores, pelo menos no contexto desta porção da blogsfera, são aqueles onde eu falo de coisas do meu próprio cotidiano! E nem precisa ser coisa muito rebuscada, muito “cabeça”. Pelo contrário, são as mais descoloridas e corriqueiras passagens do dia a dia que parecem despertar nas pessoas mais identificação e interesse.
Tem outra amiga blogueira que de vez em quando, narra suas saídas para as compras, ou uma simples visita ao médico, ou um encontro com amigos. E algumas destas narrativas realmente me teletransportam para as cenas vividas, como se eu próprio tivesse estado lá,quebrando as barreiras do tempo e do espaço.
No final das contas, acabo chegando a uma conclusão óbvia: nada parece despertar mais interesse num ser humano do que outro ser humano!
Mesmo um ser humano pouco inspirado!
 
Ah! Aos que comentaram minha matéria anterior, tem respostas para todos os comentários!

20 comentários:

  1. Leonel,
    Você acabou descobrindo a pólvora, realmente, quando o assunto é o corriqueiro, o dia-a-dia os pequenos eventos vividos ou assistidos, a platéia é mais numerosa e denota maior interesse. Também notei que minha série "Sandices" tem certa repercussão, e provavelmente se deve ao fato que os textos são menos elaborados e mais "espontâneos", ou seja, vou escrevendo na medida que as coisas me veem a cabeça, não pesquiso e não me preocupo muito com a correção de dados e até com o vernáculo. Parece que os leitores gostam assim. Abraços e parabéns pela postagem, JAIR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Jair, a tua série "Sandices", escrita num estilo descontraído, em ritmo de conversa informal, me agradou bastante, até pela facilidade de leitura!
      Abraços!

      Excluir
  2. Saudações Leonel, é bem por aí mesmo, rsrsrsrsrs, aqui tbm acontece assim, as vezes a postagem que eu mais pesquisei e esforcei-me tem menos acesso, porém há uma postagem que escrevi rapidamente só para apontar um trabalho que realizei, e ela é a que tem o maior número de visualizações. Acredita nisso? Ela não tem nenhum comentário mas é uma das campeãs de acesso, rsrsrsrsrs.
    Talvez o segredo esteja aí, falar de coisas cotidianas...
    Grande abraço, saúde e muita paz

    ResponderExcluir
  3. Leonel,

    POST sensacional!
    E tu ainda reclamas ded falta de inspiração???
    Estás brincando conosco!
    Amei o teu texto, amei a expressão simples, direta e real com que narras a tua "falta de inspiração"! É disto que o povo gosta: de pessoas reais, que expressam seus sentimentos e suas vivências!

    Beijinhosssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra, você é uma verdadeira "turbinadora" do meu blog e do meu ego, sempre me dando esta força amiga!
      Como o soldado Ryan do filme, espero fazer por merecer...
      Bjs!

      Excluir
  4. Sua amiga das alterosas, mesmo um tanto ausente se faz presente e continuará a "cobrar" (algumas vezes silenciosamente rsrs) suas postagens quando em intervalos grandes. Tudo que escreveu assino embaixo (posso?). Quando comecei o divã, minhas postagens eram ligadas à minha experiência clínica e temas teóricos; foi com a morte de minha mãe que passei a fazer uso pessoal do divã e com isso mudei o rumo da prosa...consequências: maior número de leitores, aumento das visitas, comentários, etc e tal. Fui lá embaixo ler suas respostas e que "coincidência" (não acredito em)...Maldivas?! Ainda não nos conhecíamos quando escrevi Viajando na maionese Quem sabe, meu amigo, um dia nos encontraremos nessa praia paradisíaca?!
    Beijuuss n.a.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua experiência se soma à minha e à de outros, mostrando os mesmos resultados.
      Eu li e comentei o teu texto VIAJANDO NA MAIONESE, e apesar do título, estava embarcando na história,e te invejando!
      Quando eu acertar na sena, reservo um lugar procê, na beira daquela laguna...
      Bjs, e seja bem vinda de volta!

      Excluir
  5. O fato de escrever o que gotamos é uma terapia por si só... e concordo que não existe nada mais intereesante do que a biografia humnana Leonel.
    Eu te afirmo que seu talento para escrever é mais do que comprovado pelas belas matérias que escreve, que por sua vez, são limitadas aos leitores da blogsfera, mais fica registrado Leonel, agradando a nós que temos a oportunidade de ler-te.
    Talvez vc poderia fazer uma introdução para meu livro de poesia, o que vc acha? Estou em processo de elaboração já bem adiantado.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carla, é gratificante saber que alguém gosta do que escrevemos de forma tão despretenciosa.
      Eu estou lisonjeado pela sua sugestão/convite. Eu fico meio preocupado, em dúvida se seria eu a pessoa indicada, mesmo sendo analfabeto em poesia,e por outro lado, entusiasmado com a perspectiva de participar deste projeto!
      Precisamos conversar a respeito!
      Bjs!

      Excluir
    2. Te mandei por e-mail detalhes Leonel e credenciado já estás porque eu também não sei mais do que vc sobre poesia.
      Bom dia!

      Excluir
  6. Disse talvez porque dependo da sua aceitação ao convite.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já respondi pelo e-mail.
      Bjs, Carla!

      Excluir
  7. Boa noite meu querido amigo!!!!!!!!!!!!!!
    Engraçado como seu post ficou tão criativo.Em cima do nada e de falta de assunto vc fez por si um assunto grandioso que se pode abrir vários temas.Vou optar pela busca de amigos.
    Muito gratifica os amigos encontrados na blogsfera,pq são amigos conquistados com palavras que engrandece o coração.Eu me sinto muito bem pelos poucos que consegui conquistar,dentre eles está vc,que quando não aparece já fico preocupada.
    Seu post anterior tbm foi um post muito sugestivo,por ser tema livre,onde pudemos expressar nosso pensamento sem direção e ainda ganhamos a resposta como retorno do que comentamos.Sabia que são esses pequenos detalhes que faz o diferencial,sou grata pelo que vc disse de mim ou melhor o represento no geral como blogueira.Realmente sou feliz por ter vc como um amigo querido e amado deste universo.
    Agora vou esperar o proximo tema que esse amigo vai trazer para instigar seus seguidores,kkkkkkkkkkkk
    bjs meu querido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Severa, o seu cantinho colorido e florido é um oásis na rede, cheio de carinho e alegria!
      Por isto, você tem cada vez mais amigos!
      E a sua presença aqui é um prazer!
      Bjs!

      Excluir
  8. Rrsrs... Quando cheguei na blogosfera ouvia vários conselhos: "fale menos de você, as pessoas não se interessam por nós", ou esse papo de direcionar os textos, encontrar a identidade do meu blog. Eu perdi a minha identidade, imagine a do blog?! Então percebi que ele só é legítimo assim, falando sobre tudo, ou nada, misturando cores. A condição de estático não lhe convém.

    E essa falta de inspiração, meu caro, nos acomete a todos. Falar sobre elas é toda vida proveitoso.

    Eu adoro vir aqui.

    Presunçosamente me vi nas entrelinhas do teu texto. Foi?
    Beijos, querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora, você já sabe pela própria experiência o que funciona na interação com as pessoas!
      Eu adoro quando você vem aqui!
      E é claro que a "outra amiga blogueira" é você mesminha...
      Bjs, Milene!

      Excluir
  9. Olá Leonel, bom dia, passando aqui para desejar um feliz Dia do Blogueiro, celebrado neste 20 de março.
    Muitas coisas boas nesta data! Afinal hoje também é o Dia Internacional dos Contadores de Histórias.

    Abraços, saúde e paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, Milton!
      Feliz Dia do Blogueiro (e os blogueiros geralmente são também Contadores de Histórias)!
      Eu já estive no seu cantinho, admirando sua nova criação, e deixei meu recado!
      Abraços!

      Excluir
  10. Quando falta a inspiração a gente se vira com a transpiração... e você, amigo, fez isso magistralmente!
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade o que se refere à transpiração!
      Para os mais talentosos como você, nem chega a molhar muito a testa...
      Abração, Barcellos!

      Excluir