FRASE:

FRASE:

"Se deres um peixe a um homem, vais alimenta-lo por um dia; se o ensinares a pescar, vais alimenta-lo a vida toda."

(Lao-Tsé, filósofo chinês do séc. IV a.c.)

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

LI MEU PRIMEIRO E-BOOK!

Acabei de ler o meu primeiro livro digital. Li mesmo na telinha do computador, com o software (gratuito) Adobe Digital Editions.
Este livro foi baixado também gratuitamente da Gato Sabido, onde adquiri anteriormente uma obra de Monteiro Lobato, Cidades Mortas, que eu há muito queria ler e já estou na metade, lendo de vez em quando, pois são contos independentes, versando sobre a vidinha das cidades do interior paulista onde o autor de O Sítio do Pica-pau Amarelo viveu parte de sua vida.
A obra que terminei agora de ler foi ROTA 66 (Ed. Record - 2003), da autoria do repórter policial gaúcho Caco Barcellos, (não é parente do Rodolfo).
Neste livro, exaustivamente pesquisado e que custou alguns embaraços ao autor, ele nos conta com minúcias alguns detalhes que envolveram as ações da temida unidade policial cuja sigla vem de Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar, e que patrulhava as noites paulistanas nos anos 70/90.
A partir do estudo de um notório caso ocorrido nos anos 70, em que três rapazes de classe média foram fuzilados pela polícia, após uma perseguição noturna pelas ruas de S. Paulo, o autor se aprofundou em outros incidentes com morte envolvendo a ROTA.  As investigações sobre alguns dos mortos não revelou nenhuma evidência de culpa, além de descobrir a sistemática de simular resistência, “plantando” armas junto aos corpos, e de levar os defuntos para serem socorridos em hospitais, desmanchando a cena da ocorrência, o que demonstra uma atitude no mínimo duvidosa da parte dos envolvidos.
Em um dos capítulos, também é investigada a morte de Pixote, o delinqüente juvenil que virou ator e depois teve uma recaída, acabando por ser mais um dos executados pela ROTA.
Combatida por alguns pelos seus excessos, elogiada por outros por “jogar duro” com os bandidos, a ROTA nos mostrou que é muito difícil se chegar a uma polícia ideal, pois para isto, é preciso ter também um povo ideal, coisa que está longe de acontecer.
Uma polícia com carta branca para agir de forma excessivamente violenta contra os bandidos, acaba saindo de controle, perdendo seus referenciais e se tornando um perigo até para a população!
Acabei mais uma vez saindo pela tangente e comentando o conteúdo do livro, mas o marco é ter vencido a barreira do papel e segundo dizem, ter economizado algumas árvores que seriam empregadas para imprimir o livro convencional.

Já existem diversos modelos de leitores para livros digitais, todos com suas vantagens e desvantagens.

Ué, mas esta edição do livro já havia sido impressa em sua tiragem total, de qualquer jeito!
Acontece que, na medida que diminuir a procura por mídia impressa, sendo substituída por mídia digital, a demanda fará com que as tiragens impressas em papel diminuam!
Agora, ler na tela do computador, mesmo num notebook, ainda é um pouco chato! Estou observando a evolução dos chamados E- Readers (é isso mesmo?), os leitores de livros digitais, para escolher o modelo ideal. Com uma destas tabuletas, do tamanho de um caderno, posso levar centenas de livros comigo para onde eu for! Existem vários modelos, cada qual com suas vantagens e desvantagens.
Talvez, essa nova embalagem até encoraje aos que tem certa aversão pelo hábito da leitura a encarar um bom livro. E existem muitos por aí, velhos e novos, clássicos e populares!
Por favor, não se assustem, isto não é o princípio do fim dos livros, mas apenas mais uma nova mídia para imprimi-los, como quando passamos das pedras para as placas de cerâmica, ou para os rolos de papiro! O seu conteúdo permanece o mesmo! E, neste caso, nem creio que haverá algum dia a substituição total dos livros de papel. Seria muito risco, no caso de algum colapso energético.
Para quem leu o livro (ou viu o filme) Farenheit 451, de Ray Bradbury, aquelas "pessoas-livros" não precisariam mais decorar livros para preserva-los. Seria mais fácil esconde-los em pen drives!

Apesar das inovações, os livros convencionais devem permanecer, até por segurança, mas, melhorando a qualidade e durabilidade do papel usado.

Por outro lado, imagine os alunos não mais obrigados a transportar as pesadas mochilas cheias de livros, levando toda a sua biblioteca do ano letivo contida em uma tabuletinha pesando em torno de 200g, peso de alguns modelos já à venda!
Muita gente nunca leu tanto na vida como nas blogsferas da internet! Experimentem também os livros! Uma boa desculpa para ficar na frente do computador, enquanto não compra o seu leitor de e-books!

18 comentários:

  1. Leonel,
    Também li o meu primeiro livro eletrônico há um ano, contudo, depois disso, já publiquei diatribes contra aqueles que julgam o livro de papel morto. Como você, não creio que o velho e tradicional livro de árvores mortas acabe. Aliás, nem tenho dor na consciência que meus livros estejam sendo impressos, pois sei que as árvores que são usadas para confeccionar o papel são plantadas e, tão logo abatidas, replanta-se no mesmo local. Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  2. Sabe, é verdade que lemos muiiito nessa blogosfera e como sempre afirmei, venho aprendendo coisas que jamais pensei em...Mas não sei se conseguirei ler um livro na telinha. Gosto do tato, do cheiro, de marcá-lo, de escrever nas laterais...É como vejo meus filhos assistindo filmes baixados...não entendo. Gosto da telona...Mas um dia enfrentarei esse desafio!
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde.

    Estou lhe seguindo e voltarei depois, para ler com mais calma.

    Um abraço.
    Maria Auxiliadora (Amapola)

    ResponderExcluir
  4. - Com o e-book, vc nunca sabe que porcaria seu filhote está lendo. Já com o livro impresso, vc tem certeza das porcarias que ele lê...

    ResponderExcluir
  5. Oi Leonel,
    Eu não li ainda nenhum livro digital,o que li foi uma revista lá no Recanto das Letras, gostei, mas era uma revista, poucas páginas. Não sei se eu encararia um livro, como você fêz. Eu preciso para tudo na vida, de uma preparação.Gosto de ler aninhada no meu sofazinho,com a casa vazia, uma música gostosa bem baixinha e podendo marcar as coisas que acho interessantes, passando as folhas e comparando sempre que alguma coisa me interroga.Não peço livros emprestados e nem empresto os meus, pois a leitura simples não me satisfaz e acho muito íntimo você se desnudar (sou tímida, lembra? Ahahah...), porque quando leio viajo e fico solta. Adoro pegar meus livros bem antigos e ler os comentários que fiz, ver o que gostei, o que me assombrou ou o que me fêz dar risadas marcado - é outra viagem ao mesmo lugar, só que com outra cabeça, outras alegrias, outras dores... Não vai ser bom se o livro de papel acabar.
    Concordo com você quando diz sobre a maravilha que seria para as crianças se livrarem dos pesos excessivos não só de livros,mas até dos cadernos.
    Suas postagens me fazem falar demais, são muito boas.

    ResponderExcluir
  6. Não posso opinar... do que ter essa velha opinião formada sobre tudo....rss

    P.S. Só contando procê Leonel " Não posso dizer nem sim nem não " Tenho muitos clientes leitores... Seria o mesmo que eu comer a casca e jogar a banana fora.... hehehe

    DeussssssssssssssZulivre
    Abraços Tecnológicos
    Tatto ( Um dia eu assumo ) kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  7. Vixe, acho que sou virtualmente hiperativa, não sei se consigo parar na telinha, concentrada numa janela só. Eu abro mil janelas, falo com trocentas pessoas no MSN enquanto visito blogs e ainda lanço minhas notas pra ver se me livro do trabalho chato.

    Ficar concentradinha numa leitura só ia ser pedir demais... Mas quem sabe, né? São veículos bacanas, creio que vale ao menos experimentar.

    Beijos.
    Boa semana, Leonel.

    ResponderExcluir
  8. Caro Amigo,

    Puxa.....que dúvida cruel!
    Eu adoro uma mídia, mas para mim o cheirinho do livro novo é algo incomparável!Como deixar para tráz nosso bom e velho amigo!
    Eu sou da turma que gosta de ler, e muito, deitada, com um copo d'água mineral bem gelado e um bom cobertor...

    Beijinhosssssss

    ResponderExcluir
  9. Amigo Leonel! Sou um apaixonante por leitura mas tem de ser m livro onde o tacto funciona. Adoro entrar no me escritório e ver milhares de livros que ao longo da vida fui comprando e rbricando. Para alem da leitura nesses livros, nos quais aprendi tudo o conhecimento que adquiri, gosto muito de livros. Eles são uma preosidade que viverão sempre ao meu lado. Recomendo-lhe, se possivel, leia os livros do autor José Rodrigues dos Santos, "A Formula de Deus" e o "Nas asas de um Anjo branco". Estes livros teem muita cultura, são recentes mas foi do melhor que já li até hoje.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  10. Leonel,apesar de eu adorar o cheirinho do livro, o jeito carinhoso de pegar um livro ,mas devo confessar que estou louca para experimentar o livro digital
    bjs
    Adorei seu blog

    ResponderExcluir
  11. Pelo tom dos comentários, vejo que os leitores típicos gostam mesmo dos livros convencionais, mas o fascínio pelas novas tecnologias faz com fiquem divididos.
    Como já comentei, não creio no fim dos livros convencionais, apesar de reconhecer as vantagens dos digitais.
    O "cheirinho do livro novo", e a necessidade do contato físico com o papel são coisas adquiridas desde a mais tenra idade que pesam bastante.
    Também para ter certeza das porcarias que nossos filhos estão lendo...
    Tem as pessoas irriquietas que não gostam de parar para ler e os que preferem ficar "em cima do muro" (ou do galho).
    Quanto a mim, tenho centenas de livros, alguns magníficos importados sobre aviação que eu jamais trocaria por digitais.
    Mas, estou a espera que decidam qual o melhor modelo de leitor digital para comprar o meu!
    Obrigado a todos pelos comentários!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Hola Leonel,

    sabes, no me gusta leer los libros en el ordenador... me gusta sentir el papel y leer adonde me da la gana...:)

    Saludos argentinos, amigo,

    Sergio.

    ResponderExcluir
  13. Como vemos, na Argentina as opiniões também são parecidas. Meu amigo Sergio também gosta de "sentir el papel" dos velhos livros convencionais!
    Por isto, eles continuarão a existir.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Eu sempre fui a favor da evoluçao, e sempre tento me manter e viver no modo presente...
    Eu adoro ler, mas adoro também filmes e ja os vejo da tempo nas telas do pc, muito mesmo antes de ir para o cinema.
    Aqui os filmes chegam quase sempre depois que voces ai no Brasil ja assistiram, tem vez que aqui chega sempre depois de meses em que voces ja viram.

    Quando vejo filmes de ficçao em que mostra a evoluçao de todos os modos, muitas vezes nao acredito ou acreditava que um dia tudo que havia naquela imaginaçao de um escritor. Poderia e pode chegar a ser verdade, como por exemplo ver carros andando no ar, viadultos exageradamente belos nos cenarios do filme, armas que se modificavam no passar do tempo...
    Quando via filmes que mostravam guerras la no passado, em que as armas eram pedras e flechas de fogo e... Agora ve so a mudança!
    Isto se chama evoluçao e sempre sera assim e voce disse tudo, os livros agora fazem parte desta evoluçao cada vez mais, daqui a pouco para ler um jornal, como seria, rsrs

    Voce assistiu o filme com o ator Denzel Washington sobre o mundo destruido e ele indo a procura de um lugar onde poderia novamente editar a Biblia? Existia uma unica Biblia, e era ele quem a possuia. Aqui o filme se chama Codigo Genesis. Que futuro assustador aquele que foi mostrado ali.
    Sei que devemos entrar sempre nesta evoluçao, porque senao quando algo nao existir da forma que usamos e a gente nao aprendendo, pode sofrer por nao aceitar o futuro.

    O futuro esta ai em tudo!
    Na medicina(medico que nao evolui, perde sua vez, poucos acreditam que ele possa curar), na cozinha, nas lojas de eletrodomestico ou qualquer outro tipo de loja como nas concessonarias, esta em tudo. Até namorar se evoluiu, kkkkkk Agora se namora na net, e nem sente o sabor da pessoa, somente a mente e a visao basta para tantos,(esta eu nunca vou evoluir) rsrsrs

    Mas o que eu fiquei horrorizada a pouco dias faz, foi sabendo que havendo toda esta evoluçao, O povo do Egito ao guerriar com o governo querendo total mudança de governo, querendo expulsar de seu Pais um unico lider que governava da trinta anos, eles estavam em praças gritando, e usando armas como pedras, e fogo, e quando vi aquilo eu fiquei realmente maravilhada!
    Eles conseguiram o que desejavam usando estas armas, foi como se dissessem, queremos evoluir como os outros, vejam so onde paramos! kkkkkk

    Leonel, meu muito obrigado por voce ser um evolutivo e esta la no meu blog lendo o meu livro imaginario, muito mesmo obrigada...
    Aventura de louco... Todo mundo quer um pouco, é um livro que talvez jamais possa existir em um papel. Obrigada de coraçao!
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Meu amigo Leonel! Só sabemos da nossa existência pelo mundo dos cibernáutas. Mas deixe que lhe digue, e do fundo do coração, você apesar de ser o meu comentarista nº1 é um homem por quem nutro uma grande admiração. O Senhor para mim é um amigo que o sinto como irmão, não só pelos comentários que tem feito no meu blog, mas também por saber que suas ideias se fundem com as minhas. Nunca gostei do Lula, nem da sua politica. Dê uma ollhada neste meu post. http://queriaserselvagem.blogspot.com/2010/09/falso-profeta.html

    Um grande abraço com grande amizade.

    ResponderExcluir
  17. Leonel, querido ... que ótimo blog você tem aqui, com postagens aprofundadas nos assuntos ... gostei muito ..
    e parabéns pela leitura .. confesso que eu ainda não li um livro INTEIRO em nenhum tipo de telinha ... mas chegará o momento a todos nós ...
    um abraço ...

    ResponderExcluir
  18. Sobre Cidade Morta gosto de vários contos do livro Era no Paraiso é um dele outro é um que ele fala que de qualquer pessoa podemos extrair um conto uma boa história isso me inspirou a escrever uns dos meus poucos causos como Fome ou Vontade de Comer e A Maldição da Carranca... mas TÔ FUGINDO TOTALMENTE do que ia Falar. Gosto de caminhar pelos seus escritos e sua prosa falando facil de todos os assuntos... Um abração e obrigado pelo carinho lá no Baú isso me anima e inspira muito. Um abração1

    ResponderExcluir