FRASE:

FRASE:

"Se deres um peixe a um homem, vais alimenta-lo por um dia; se o ensinares a pescar, vais alimenta-lo a vida toda."

(Lao-Tsé, filósofo chinês do séc. IV a.c.)

quinta-feira, 7 de março de 2013

CRÔNICAS HOSPITALARES

Texto arquivado...
 
Quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013...
Preso a um leito, tento coordenar os pensamentos e aproveitar de alguma forma este tempo irremediavelmente devotado às agulhadas nas veias, nos dedos e no cérebro; sim, no cérebro, porque a expectativa de ser espetado é o uma das coisas que mais me incomoda.
Desconectado (não consegui obter a senha de nenhuma das redes locais da clínica e a péssima recepção local de 3G me desencorajou a assinar algum serviço deste tipo), só me resta escrever divagações para posterior publicação, se for o caso...
Na imagem cheia de chuviscos de uma velha TV CRT de 14 polegadas, vejo que o ex-papa Bento XVI foi acompanhado por toda a mídia televisiva em seu caminho aéreo para a residência onde ficará o resto do seus dias após a renúncia. Este foi o assunto de fundo de todos os noticiários e transmissões extras.
Eu fui educado em uma escola paroquial, onde o catecismo valia nota, assim como a presença na missa aos domingos. Fiz a primeira comunhão e segui assim até ao primeiro ano do ginásio, após o qual fui estudar num colégio particular onde a diretoria, a maioria do corpo docente e discente era formada por judeus. Lá nunca fui questionado com relação as minhas convicções religiosas e nem nada me foi perguntado a respeito.
Aos poucos, minhas atividades religiosas passaram a se resumir ao comparecimento à casamentos, enterros e missas de sétimo dia, sempre acompanhando a família.
De alguma forma, a falta de respostas à algumas questões fundamentais e a solidez de certos dogmas inexplicáveis (e inaceitáveis) me afastou ainda mais da paróquia e passei a procurar respostas em outras filosofias.
Hoje me pergunto qual diferença faz para mim o fato de um papa renunciar.
Não quero desrespeitar as pessoas que se importam com essas decisões, tomadas na cúpula de uma doutrina religiosa.
Mas, acho que, nos últimos quarenta anos, nenhuma decisão da minha vida foi tomada em função de algum ato papal. Com todo o respeito, eu mentiria se dissesse que a renúncia de Bento XVI alterou alguma rotina da minha vida.
“Rezar e refletir”, foram as palavras de Bento XVI/Ratzinger para descrever sua proposta em relação às suas atividades pós-papado, afirmando também que não deverá interferir na gestão de seu sucessor. Bom exemplo para ex-governantes do nosso país.
E um bom exemplo de atitude, que também pretendo seguir: rezar para daqui para diante não cometer tantas besteiras como as que já fiz, e refletir sobre as tantas besteiras que cometi e disse (como algumas acima).
Outro exemplo: por que, quando tenho todo o tempo do mundo e os meios para realizar alguma atividade, não o faço, e quando fico impedido de fazer qualquer coisa como agora, fico lamentando por isto?
Será que só sinto a necessidade de fazer algo quando estou impossibilitado de fazê-lo?
Será que isto ocorre com todo o mundo ou só com preguiçosos e acomodados como eu?
Estou ansioso por levantar desta cama, andar uns quatro quilômetros com minha cachorra, preparar um canteiro para reiniciar minha horta no fundo do quintal, contratar a pintura de meu quarto e dos muros da casa, consertar a chaminé da churrasqueira, arrumar a minha oficina/depósito e descartar no lixo quase um caminhão de coisas inúteis que estão há anos sem serem utilizadas, usar minha experiência para ajudar alguém a superar algum problema, enfim fazer um sem-número de coisas menos relevantes, mas necessárias.
Será que farei mesmo estas coisas quando estiver em condições?
A pergunta que não quer calar...

Já estou em casa outra vez, e resolvi publicar este texto, escrito há dias atrás...

16 comentários:

  1. LeÔnidas meu véi.....

    Fiquei "estático" sem reação ao ler teu texto, tipo assim " por que meu brôw Leonel não poderia executar todos seus projetos ? ".... Avacagá mêu!!!
    Péraí.... Vê se se mantem firme-e-forte até eu chegar aí pra te conhecer pessoalmente meu grande amigo virtual, e não me venha com desculpas esfarrapadas... rss
    Creio que tu tá bem mió agora... então "sicigura malandro" que eu boto fé em você...
    Tá ligado?

    Um big abraço
    Deste que te admira....
    DeusssssssssssssKiajude

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A força de amigos como você é que me mantém de pé...
      Grande abraço, véio!

      Excluir
  2. A grande maioria das pessoas parece ter necessidade de líderes políticos e religiosos. Que estes sejam sempre equilibrados e nunca fanáticos...

    Saúde, amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma coisa bem difícil...
      Abraços, amigo!

      Excluir
  3. A resposta que não quer calar: fará sim! Ainda mais que se desvencilhar de tranqueiras é tudo de bom...abrindo espaço pro novo que já adentrou. Vida nova amigo...nova vida amaaaado! Com muiiiita saúde!!!
    Beijuuss felizes por mais essa etapa vencida e de já estar em casa=tudibaum!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela força e pela fé que sempre demonstrastes!
      Desculpe a demora em responder!
      Bjs, Rê!

      Excluir
  4. Amigo Querido,

    Desculpa, mas não sabia que estavas doente.......espero que agora estejas bem: firme e forte!

    Passei, aqui, para te agradecer as belas palavras no meu Blog e me deparo com este texto espetacular, sim, é por aí mesmo. Eu já fiz 13 cirurgias e estou a beira da 14ª! Toda vez que baixo hospital e por lá fico "mofando" ou melhor "me curando" tenho a mesma sensação! Por quê não fiz isso? Por quê não fiz aquilo? E por aí vai.....

    Amo esta net e todos os amigos queridos que entraram na minha vida através dela.....e tu és um dos meus queridos!

    Fiques bem!
    Saúde!
    E...parabéns por estares de volta a tua casa! Ao teu cantinho! Nada melhor neste mundo do que voltar para a nossa casinha!

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cumpri mais uma etapa, e enviei mensagem com mais detalhes aos amigos!
      Obrigado pelo teu exemplo de força e coragem!
      Uma boa inspiração!
      Bjs, Sandra!

      Excluir
  5. Salve almirante Leonel, rezo a Deus para que já esteja recuperado.
    Grande abraço, saúde e paz interior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já estamos quase lá...
      Abraços, Milton!

      Excluir
  6. De preguiça e comodismo eu entendo bem, mas acho que você vai devorar esses afazeres todos... Acho sim.

    Mantenha a força, homem! Deixemos se recolher o Bento e vivamos.

    Beijo, meu querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por acreditar em mim, quando eu mesmo sou um pouco descrente....
      Bjs, Milene!

      Excluir
  7. BOM DIA MEU QUERIDO !!!!1
    HOJE FUJO DO SEU POST PARA DIZER QUE MEUS DESEJOS SEMPRE FORAM EM VOLTA DA TUA SAÚDE...SEI DA FORÇA E DO DESEJO QUE TENS PARA SE RECUPERAR...LEMBRA-SE QUE EU JÁ ESTIVE BEM PIOR DO QUE VC E COM MINHA FORÇA VENHO SUPERANDO MINHAS DORES A CADA NOVO DIA.NEM PENSE QUE AQUELA IMAGEM QUE ESTÁ LÁ NO FOLHAS DE OUTONO SEJA SÓ DE FELICIDADE...É MAIS DE DORES FÍSICA DO QUE ESPIRITUAL,MAS SÃO DORES QUE PROCURO SUPERAR COM O MEU RISO QUE É A UNICA ARMA SADIA QUE TENHO,RSRSRSRSRSRSRR
    BJS E FORÇA MEU AMIGO!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, te admiro muito pelo teu retrospecto de vida...
      Mereces muito os motivos para sorrir, depois da tempestade...
      Bjs, Severa!

      Excluir
  8. Excelente o texto. Gostoso de ler e com muito bom humor o que acho uma grande qualidade.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela sua visita!
      Breve irei retribuir!
      Abraços!

      Excluir