FRASE:

FRASE:

"Se deres um peixe a um homem, vais alimenta-lo por um dia; se o ensinares a pescar, vais alimenta-lo a vida toda."

(Lao-Tsé, filósofo chinês do séc. IV a.c.)

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

DIVAGAÇÕES SOBRE A SAUDADE

(Minha desengonçada e curta análise de um sentimento contraditório, sem querer plagiar as pessoas bem mais talentosas que já escreveram sobre este mesmo tema.)


Sentir saudade de lugares onde nunca estivemos, de amores que nunca vivemos, de pessoas que nunca conhecemos...
Sentir saudades de falsas lembranças...
Sentir saudades de momentos que hoje nos parecem especiais...
Momentos que ficaram congelados nas dobras do tempo, acessíveis apenas para os que habitam as dimensões superiores à nossa...
Momentos que nem nos pareceram tão bons...
Momentos que hoje lembrados nos fazem pensar o quanto éramos felizes e não sabíamos...
A saudade muitas vezes é usada para ilustrar situações melancólicas, como uma causa do sofrimento e da dor. Mas isto me parece uma falsidade e uma calúnia!
Pois só sentimos saudade dos momentos bons, reais ou imaginários.
Como a lembrança de coisas boas pode nos causar dor?
Certamente não é por culpa da saudade.
O que pode nos causar a dor é a comparação com a situação atual, se esta for menos gratificante do que aquela que recordamos.
Este conflito é que pode nos deixar tristes, por estarmos vivendo este momento, e não aqueles das lembranças.
Mas, a lembrança de bons momentos os faz reviver, e isso é reviver boas sensações.
Nossa limitação para transpor as barreiras do tempo é que nos deixa frustrados.

A angústia vem da sensação de perda, a quase certeza de que não viveremos mais momentos como aqueles.
A visão daquela borboleta colorida saindo do casulo num recanto do jardim...o peixinho prateado saltando da água, fisgado no nosso anzol...aquele beijo de improviso, ansioso, despreparado e nervoso... o primeiro e esganiçado choro de um bebê...o gol num chute certeiro, acertando no lugar certo e estufando a rede...A sensação da primeira saída sozinho no seu próprio carro, com as pernas bambas...a emoção ímpar de ver seu nome numa lista dos aprovados, entre tantos candidatos...
Cada um tem os seus momentos para recordar e sentir saudade...
Até mesmo momentos imaginários...

25 comentários:

  1. Você tá com saudade de mim e não quer falar, kkkkkkkkkkkkkkkkkk Pode Falar, eu não ligo não!

    Feliz Ano Novo outra vez para você porque gosto muito de você!

    Leonel, eu lendo todo o texto, em vez de fixar totalmente na leitura, o que vinha em minha mente eram as coisas em que você descrevia... Eu me vi novamente pegando um peixe junto com meu pai que colocava a minhoca para mim no anzol só porque eu tinha nojo... Eca! Aquela coisa de Penélope Charmosa, sabe?
    Eu vi o choro do Gabriel meu filho me atazanando para dormir comigo e o pai dele (nossa, ele era foda!), vi reuniões em minha casa, vi toda a minha família sorrindo... Que bom ter lido esta sua menagem.

    Gostei muito do trecho em que você disse:
    "Nossa limitação para transpor as barreiras do tempo é que nos deixa frustrados."
    Esta barreira é uma droga e por isto muitas vezes eu queria ser a "Jeannie é um Gênio", só para conseguir ir para onde eu desejasse. rsrs
    Beijos saudosos, rsrs

    ResponderExcluir
  2. "A saudade é o revés do parto.A saudade é o arrumar o quarto do filho que já morreu!"

    Saudações Buarqueanas, prezado amigo!

    ResponderExcluir
  3. Ter saudade até que é bom é melhor que caminhar vazio... Cantava Peninha depois de seu escrito passei a ver saudade com outros olhos e também bateu saudade de algumas coisinhas de minha vida1 Mas vou parando por aqui pois desengonçado com as palavras como eu sou já fugi totalmente do contexto!

    ResponderExcluir
  4. Leonel amaaado!
    Então começou o novo ano com saudades...é bem verdade que nunca sabemos, enquanto vivenciamos o presente, que sentiremos, um dia, saudades dele. Seria estranho!Também concordo que eles são únicos e não se repetem ("a quase certeza de que não viveremos mais momentos como aqueles.)São únicos, tanto quanto nossa subjetividade naquele instante e que se transforma a cada segundo. Lembrei-me, entre tantas saudades, do nascimento do meu primogênito e das palavras do obstreta diante de emoção: "chora mesmo, pois o que está sentindo nesse momento jamais sentirá de novo...independente de qtos filhos vier a ter". E, quase sete anos depois, com o nascimento de minha Preta foi realmente diferente! Emocionei-me de um jeito diferente...tanto quanto eu estava após tantos anos. Como um onda no mar amigo!
    "Nada do que foi será
    De novo do jeito que já foi um dia
    Tudo passa
    Tudo sempre passará

    A vida vem em ondas
    Como um mar
    Num indo e vindo infinito

    Tudo que se vê não é
    Igual ao que a gente
    Viu há um segundo
    Tudo muda o tempo todo
    No mundo

    Não adianta fugir
    Nem mentir
    Pra si mesmo agora
    Há tanta vida lá fora
    Aqui dentro sempre
    Como uma onda no mar
    Como uma onda no mar
    Como uma onda no mar

    Nada do que foi será
    De novo do jeito
    Que já foi um dia
    Tudo passa
    Tudo sempre passará

    A vida vem em ondas
    Como um mar
    Num indo e vindo infinito

    Tudo que se vê não é
    Igual ao que a gente
    Viu há um segundo
    Tudo muda o tempo todo
    No mundo

    Não adianta fugir
    Nem mentir pra si mesmo agora
    Há tanta vida lá fora
    Aqui dentro sempre"
    Beijuuss, estalados de novos, n.a.

    ResponderExcluir
  5. É... é por isso que a gente gosta de ler e escrever sobre os bons momentos nossos. Se não vencemos essa barreira, ao menos uma frestinha a gente abre nela. E a saudade é aquela vontade de ficar pequenino, como Alice, para passar nessa fresta.
    Belo texto, Leonel. Abriu o ano com chave de ouro! Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Mas homem, da próxima vez será que você pode escrever assim, lindamente, deixar fluir sentimentos sem se justificar? Ora bolas! Como assim "pessoas bem mais talentosas"?

    Viajei nisso tudo. Viajei na tua saudade, que eu já havia compartilhado e adorado o que já conhecia.

    Beijos, querido escritor, feliz dois mil e doze a ti.

    ResponderExcluir
  7. Belo alvorecer meu amigo querido!
    Vim te buscar para visitar meu cantinho,pois estou morrendo de saudades de vc,kkkkkkkkkkkk
    bjs de um lindo dia!

    ResponderExcluir
  8. Leonel,
    Você abriu o baú e deixou sair esse lirismo todo sem nos avisar. Creio que você é um poeta enrustido, se assim for, saia do armário, vai te fazer bem à alma. Abraços e parabéns pela belíssima divagação, JAIR.

    ResponderExcluir
  9. Saudade! Perdas! Sensibilidade inerentes de seres bons que divinamente nos acompanham na passagem por aqui! Abraço da Célia.

    ResponderExcluir
  10. Vim agorinha lá da Severa e vim ver tuas saudades aqui! abraço,lindo e feliz 2012!chica

    ResponderExcluir
  11. Severa escreveu sobre vc...
    vim conferir e gostei mto do q encontrei
    Parabens!!
    Feliz 2012
    Bjo
    http://cadaquacomseupiqua.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi Leonel!
    Adorei o que você escreveu sobre a saudade. Saudade é algo que toca todo coração, toda alma, até porque, vez ou outra, por ela sempre somos visitados.
    Vim te conhecer, depois que fui lá na querida Severa, gostei daqui e por aqui vou ficando.
    Tenha um feliz 2012, beijos
    Valéria

    ResponderExcluir
  13. Tava tudo travando aqui...Tentei te seguir não consegui agora já está tudo certo!
    Sobre o comentário acho que errei o endereço do blog e apaguei para postar o correto foi quando deu zebra.

    ResponderExcluir
  14. Sentir saudade é quase como respirar.
    Saudade é o nosso contrato com o tempo.
    Ele passa mais não nos deixa esquecer o que foi bom.
    (Rosi Alves)

    ResponderExcluir
  15. Que linda a nova abertura de "Asteroide",gostei demais.Adorei este teu texto sobre Saudade.Assino em baixo de tudo que escrevestes,e por isso sinto saudades tuas sem mesmo te conhecer muito e pessoalmente.Abraço apertado neste começo de ano de 2012.

    ResponderExcluir
  16. Querido amigo Leonel!
    Acredite que sinto saudade dos meus blogues, das pessoas que passavam por lá deixando o seu comentário e pricipalmente de você que já o sinto como meu irmão! Mas a doença depressiva fez-me saír por um tempo. Adorei, como sempre, este seu texto interessante sobre a saudade.
    Qunto ao que escrevi sobre os 900 anos de história deste país, lhe digo que, em 2007 foi feito um referendo ao povo português sobre, de 100 politicos que governaram Portugal desde que é independente, Salazar ganhou e apareceu como o numero 1 dos melhores. Não tem muito povo contra este grande estadista, não! Só a Esquerda é que é contra e mesmo assim nem todos.

    Foi um prazer e lhe deixo um abraço faternal.

    ResponderExcluir
  17. Leônidas meu véi..... tu dimuliu cara!!!!

    aVaCaGá mÊu!!! rss

    Deusssssskiajude
    Abraços meu grande amigo do core
    Tatto/Xipan

    ResponderExcluir
  18. Boa Noite Daniel..
    Vim deixar meu carinho depois de ler a justa homenagem da maravilhosa amiga Severa a quem me adotou por afilhada.
    Severa é muito especial chegou de mansinho apossando do meu coração com aquele sorriso feliz..
    Querido Amigo.
    Te desejo um 2012 de saúde paz e amor.
    Beijos carinhos.
    Evanir

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde!

    Como já comentamos no blog, o Yehi Or! sempre foi alvo de ataques, tendo sido
    excluído e invadido muitas vezes.
    Bem, infelizmente aconteceu de novo. Assim, decidimos por não insistir mais e deixá-lo excluído.

    Mas não, ninguém vai nos calar. Em lugar do blog, temos agora um perfil no Facebook e uma página no Tumblr.
    Então, vim avisar para que você continue a nos acompanhar nesses dois novos lares.
    Pode nos adicionar, seguir... e se puder ajudar a divulgar, ficaremos muito gratos.

    Aqui seguem nossos links:

    Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=100003244609425

    Tumblr: http://yehior.tumblr.com/


    Muito obrigada pela amizade e por caminhar conosco por tanto tempo.
    Continuemos juntos!

    Abraços e que Deus seja contigo sempre!


    http://www.youtube.com/watch?v=zBj-UZuNlxs


    Equipe do blog Yehi Or!

    ResponderExcluir
  20. Parabens pela eloquente dissertação, é com prazer que de vez em quando por aqui passo. Votos de um bom ano, dizem que não irá deixar saudades... esperemos que se enganem.

    Grande abraço e bom ano

    ResponderExcluir
  21. Estou tentando eliminá-la um pouco da minha vida Leonel. Para isso estou procurando estar mais no presente e deixar as coisas no seu tempo certo.... deixar que se vão e que cheguem outras.... o ego e o apego certamente devem ser os maiores culpados pela saudade....
    Amigo estou de férias e longe dos teclados!

    Beijos e um ano novo PRESENTE!!

    ResponderExcluir
  22. Que lindo tudo que escreveu Leonel. Veio mesmo do fundo da alma.

    Enquanto lia ia me deparando na verdade contida nas entrelinhas e que vc esboçou tão bem.

    Por que os momentos bons nos fazem sofrer (de saudade) se foram bons? Senso e contra senso? Vai saber né? rs
    Natureza humana... Complexidade...

    Ler eu texto me fez um bem danado!
    Obrigada por este momento.

    Vou te pedir uma coisa?
    Posso postar esse texto no Quiosque do PasteL? Com seus devidos créditos (é claro).
    Fico no aguardo

    abraços e cuide-se!

    :)

    ResponderExcluir
  23. Belo alvorecer meu querido amigo!
    Vim trazer uma boa notícia!kkkkkkkkkkkkk,ganhamos no meu blog 60 comentários,todos te elogiando .Isso é muito bom para o nosso ego,nos deixa com a responsabilidade de tratarmos o nosso irmão com mais amor...
    Fico feliz por te dar grande notícia ...quando puderes passa por lá para ler e tirar tão conclusão...
    Bjs com sabor do meu sol de verão !

    ResponderExcluir
  24. Lu, respondi lá no QUIOSQUE DO PASTEL:
    Lu, obrigado pelo seu carinhoso comentário n'O ASTEROIDE.
    Sua solicitação para publicar meu texto me deixou lisonjeado!
    Naturalmente que pode faze-lo, pois seria uma honra para mim, compartilhar do mesmo espaço com pessoas tão talentosas e queridas como vocês.
    Abraços!

    ResponderExcluir