FRASE:

FRASE:

"Se deres um peixe a um homem, vais alimenta-lo por um dia; se o ensinares a pescar, vais alimenta-lo a vida toda."

(Lao-Tsé, filósofo chinês do séc. IV a.c.)

terça-feira, 15 de março de 2011

TROCANDO EM MIÚDOS: ESCALA RICHTER

Às vezes, eu tento explicar uma coisa de forma "acessível". Acabo omitindo ou confundindo as coisas ou complicando demais e me tornando repetitivo. Depois, tenho que "enxugar" o texto. Mas, desta, vez, vou tentar ser direto.
Nesses dias temos visto diariamente nos noticiários as tristes notícias vindas do Japão, onde na sexta-feira, 11 de março de 2011, um terremoto considerado o mais violento em 140 anos provocou como efeito colateral um tsunâmi, ocasionando um número crescente de vítimas confirmadas. 
Uma das coisas mais comentadas no noticiário foi a magnitude deste abalo sísmico.
As medições apontaram para um valor de 8.9 na Escala Richter. Mas o terremoto principal foi seguido por outros abalos secundários, tendo o desta segunda-feira 13 de março, atingido 6.2 na Escala Richter. Mas, o que significam esses números?
A escala Richter é comparativa. Foi criada em 1935 pelo americano Charles F. Richter. Os terremotos são medidos por aparelhos chamados sismógrafos, que traçam sobre uma bobina de papel graduado a intensidade dos abalos.

O sismógrafo registra na bobina as vibrações causadas pelos abalos sísmicos.

Na escala Richter, cada graduação corresponde em magnitude à uma potência de 10. Em um gráfico, o eixo dos X é representado pelas unidades da escala Richter e o eixo dos Y é o resultado da projeção de X sobre uma curva exponencial de base 10.
Trocando em miúdos, esta tabela deve esclarecer o significado real da escala Richter!
Valor na Escala Richter
Valor de Y numa curva exponencial de base 10
Magnitude
Resultante
0
100
1
1
101
10
2
102
100
3
103
1000
4
104
10000
5
105
100000
6
106
1000000
7
107
10000000
8
108
100000000
9
109
1000000000

Como podemos ver, se um terremoto B é um grau acima de um terremoto A, na escala Richter, isto significa que B é dez vezes mais forte que A.
O quadro abaixo, apresentado pelo professor EVERTON LIMA, no site Portal Impacto, mostra a classificação dos terremotos em função de seus efeitos físicos:

(Clique para ampliar.)
Quem quiser uma explicação mais extensa sobre abalos sísmicos em linguagem acessível, pode acessar o site Portal Impacto em: 
 

17 comentários:

  1. Olá,Leonel!
    Muito bom saber. Obrigada pela partilha.
    Bjsssss

    ResponderExcluir
  2. Leonel,
    Muito bom, essa escala citada todos os dias é, quase sempre, desconhecida por nós simples mortais. Outra coisa, você já reparou que antes dizia-se terremoto para abalos em terra e maremoto para quando ocorriam no leito do oceano? Pois é, agora a imprensa só diz terremoto. Por exemplo, no caso que está em pauta agora, só se diz "terremoto" ocorrido no mar a 130 quilômetros do nordeste do Japão.

    ResponderExcluir
  3. - Não consultei dicionários, amigos, mas me parece que "maremoto" é a tradução correta de "tsunami" - ou seja, "movimento violento e anormal do mar" - geralmente causado por terremotos sob o leito do oceano.
    - Valeu, Leonel. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. É verdade, aposentaram os maremotos!
    Se não me engano, tanto este como o do Chile foram maremotos.
    Grato ela dica, Jair!

    E grato pela visita da Marli!

    ResponderExcluir
  5. Amigo Leonel!
    Que grande lição nos deu através desta esplicação sobre as escalas relacionadas com os cismos! Para mim foi enriquecedora.

    Quanto ao meu blog sobre "Esquerda", foi criado através de sua ajuda, pois me faz avivar muita coisa que existe no meu cerbro!

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  6. Ma che cazzo è questo? Dovrò leggere tutto questo? Allora non potrò dormire, cazzo! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Vim aqui te responder veloz e dizer que ja me curei do cansaço mental, mas estou tao atrasada nas leituras de seu blog que nao sei por onde começar. rsrs
    Bem esta loira que voce falou que procurava, voce nao vai ver nunca, porque loira aqui é bionda, rsrs
    Allora é o mesmo que entao? Como se tivesse te perguntando: mas e entao?
    Ou também usam como: E allora?
    Te explico:
    Um amigo te diz: "mas voce vai fazer isto? Vai perder tempo...
    Ai voce responderia: E allora?
    Que seria - E dai? Vou e dai?
    Eu volto logo, logo!

    ResponderExcluir
  7. Agora que vi os comentarios, mas ainda nao li o texto mas esta de: Aposentaram os maremotos Leonel foi ilario! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Por isto que eu digo, temos que nos atulizar sempre! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. Agora li este post e eu ja tinha ouvido falar sobre estas escalas que a poucos anos atras os noticiarios daqui explicavam sem para por ter acontecido em 2006 (penso)
    So que nao me recordo onde foi, mas foi tao forte que aqui em Milao tudo tremeu por segundos e eu estava vendo TV deitada na cama e senti a cama balançar. Que sensaçao estranha.Isto foi por volta da meia noite... Quando fui olhar o que era pela janela( Eu vivia no 5andar), havia tanta gente do lado de fora dos predios para se protegerem, e eu que nao entendia nada, bem ali na janela me perguntando, porque ta todo mundo la fora? kkkkkkkkkkkkkkk
    Nao é tao assustador (Digo onde estou Milao), mas aqui também tem terremoto.

    Depois teve no Sul da Italia acho que no ano passado na regiao de Puglia onde tem cidades famosas como Bari, e o povo depois disto ficou vivendo em tendas pois as casas estavam todas no chao. Teve até a visita do Presidente dos EUA.
    Predios construidos à prova de terremoto, nao resistiram.
    As pessoas compravam as casas pensando que tinham segurança e descobriram que os construtores nao estavam respeitando as regras de uma construçao...
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Leonel todos agora podemos saber um pouco mais sobre esta escala que ouvimos falar tanto ultimamente em todos os lugares por causa do tragédia do Japão.
    O Japão está situado acima de 3 placas tectônicas, que estão em movimento natural. Este é o motivo de tanta preocupação. Se eu fosse japonês já tinha ido embora. Tenho uma tia que é casada com um japonês Markshushishita Kathisumata. E eu nem sei se escreve assim direito. Esse tá seguro, lá no interior de Minas e preocupado com a família. Gostamos muito dele que é superrrrrrrrr educado.
    Obrigada!
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  10. Não há como sair desse blog sem aprender algo. Bacana mesmo a aula, Professor Leonel... Ainda mais que esse tema tem sido infelizmente recorrente.

    Maremotos ou terremotos, que se aquietem!
    Beijos...

    ResponderExcluir
  11. Leonel,

    Acabei de aprender contigo e com o Barcellos!
    Eu desconhecia completamente o assunto, na realidade sou uma "ignorante" quanto ao assunto.
    Achei super interessante, até agora não tinha lido nada simples e de fácil entendimento.

    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Como se pode ver, o comentário do amigo Barcellos entrou enquanto eu escrevia o meu, (dif. de 2 minutos), portanto escrevi antes de lê-lo.
    Na realidade a primeira vez que lí sobre este fenômeno, nos anos 60, (na revista Seleções, como sempre)falava sobre um "macaréu" no Havaí, pois parece que esta era a denominação local. Este termo "tsunâmi" também parece ser a denominação usada no local onde ocorreram os mais notórios, há dois anos...Daí, os repórteres talvez por pouco conhecerem o termo antigo, adotaram a nova moda...Como outra curiosidade, segundo eu apurei a pouco tempo, a diferença entre furacão e tufão é apenas o oceano onde ele ocorre: no Atlântico é furacão, no Pacífico é tufão!
    Fico feliz que o meu texto tenha sido entendido e servido para tirar dúvidas!
    A Carla tocou num outro assunto interessante, relacionado com os terremotos: o movimento das placas tectônicas, o que daria um bom texto!
    Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  13. ola,
    Sera que voce ja viu isto?
    http://www.youtube.com/watch?v=OZaXzM2o5Ew&feature=player_embedded#at=605
    Uma amiga que vive no japao postou hoje no facebook e eu achei que voce gostaria de ver.
    Este mundo vai longe! rsrs
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  14. Hola Leonel,

    muy buena la explicación...
    que mal lo están pasando en Japón...

    Te dejo saludos argentinos,

    Sergio.

    ResponderExcluir
  15. Muito clara asua explicação, muito informativa

    abraços Leonel

    ResponderExcluir
  16. Adorei a sua postagem. Clara, direta e com fontes para quem quiser se estender mais no assunto. Gosto muito de vir por aqui, pois mesmo quando o assunto me deixa meio medrosa, consigo tirar pontos positivos que sempre me ajudam.

    ResponderExcluir